Lira italiana ressurge como moeda em festival gastronômico no interior de SP – Brasil

0
131


Marcelo Toledo
RIBEIRÃO PRETO

A lira não é utilizada como moeda na Itália desde a adoção do euro, em 2002, mas numa cidade do interior de São Paulo ela será a moeda “oficial” até este domingo (16).

Criado com o objetivo de obter recursos para a manutenção de entidades e trabalhos assistenciais desenvolvidos em Batatais (a 354 km de São Paulo), o Festival Gastronômico e Cultural di San Gennaro, que está em sua 27ª edição, não aceita pagamento em reais em nenhuma de suas barracas.

A festa, realizada na praça do Santuário Bom Jesus da Cana Verde, no centro da cidade, e considerada a maior em cidades do interior do país, desde sempre utilizou cédulas fictícias de liras.

Com isso, os cerca de 60 mil visitantes de cada edição fazem o “câmbio” nos guichês instalados na praça para comprar algum dos pratos e bebidas oferecidos no evento. Cada real equivale a uma lira e há cédulas de até 20 liras.

“Quando surgiu a ideia da festa, no início dos anos 90, já foi proposta a lira como um diferencial do evento, que foi bem recebida por todos e a tradição foi mantida até hoje”, disse José Eduardo Merlino Matassa, atual presidente do festival gastronômico.

Seis entidades –Rotary, Lions, lojas maçônicas Amor e União e Cavaleiros de Aço, Apae e Lar São Vicente de Paulo (idosos)– oferecem pratos como fogazza, macarrão, nhoque, lasanha, filé à parmegiana, berinjela recheada, pizza e frango com polenta, além de doces italianos, vinho e outras bebidas.

Segundo Matassa, a concepção da festa começou a partir de um grupo de amigos que atuavam nas mais variadas entidades e tinham como objetivo buscar uma forma de obter mais recursos para elas.

As cédulas deste ano prestam homenagens em seus versos a icônicos filmes italianos, como La Dolce Vita, de Federico Fellini.

Neste ano, a organização recebeu a proposta de implantação de um sistema de cartões pré-pagos, que foi rechaçada. “Tirar as liras poderia até fazer o custo cair, mas é uma tradição, não dá para cortar.”

Os recursos obtidos são usados nos atendimentos prestados pelas entidades, que vão de abrigo para idosos a uma farmácia solidária.

ATRAÇÕES

Além da gastronomia, o festival terá domingo o Antigomobilismo, exibição de veículos antigos, das 8h às 16h, com entrada gratuita.

Entre esta sexta e domingo, estão previstos dez shows, sendo dois sexta, quatro sábado (15) e outros quatro no domingo. Sábado e domingo a festa abrirá também para almoço.